Bullet Journal à Portuguesa

Para quem não conhece, quem ouve falar em bullet journal pode achar que estamos a falar de um novo tipo de arma dos Kingsman tipo um jornal que dispara balas quando viras para a página da política ou coisa do género. (Será que eles gostariam de aproveitar esta ideia?? I wonder…🤔)

Mas não, nada disso. Um Bullet Journal não é mais do que um caderno que tu usas para te organizares, sendo que essa organização és tu que a escolhes.

Explica lá melhor então

Ok, vamos lá. O Bullet Journal, ou BuJo como abreviatura, foi criado por Ryder Carroll, um Designer de Produto Digital norte-americano em Brooklyn, Nova Iorque.

Ele achou que nesta Era Digital, poderia haver um sistema de organização analógico que nos servisse melhor e que pudesse ser completamente ajustado ao/pelo utilizador, em vez de estarmos “agarrados” a uma agenda tradicional.

Então, embora estes conteúdos possam completamente alterados e adaptados para cada um, Ryder Carrol visualizou que cada BuJo deveria consistir de: tópicos, números de páginas, frases curtas e os chamados “bullets” que são os símbolos a utilizar para identificar o tipo, prazo ou estado de uma tarefa/evento:

  • X = Tarefa terminada
  • > = Tarefa migrada
  • < = Tarefa agendada

Todos estes elementos deverão ser utilizados da forma mais simples possível porque, quando as coisas são complexas, tornam-se tarefas, perdemos a motivação, e o sistema deixa de ser funcional.

Depois destes elementos básicos, podemos categorizar a informação em Eventos, Notas, e Significados. O primeiro é lógico, são todos os eventos que tens a agendar; as Notas são factos, ideias, pensamentos e observações, marcadas com um traço “-” e são coisas de que te queres lembrar mas não são necessariamente “para ontem”; os Significados são símbolos que usas para dar contexto ao teu BuJo como por exemplo “Prioridade”, “Inspiração” ou “a Explorar”.

Claro está conforme o próprio autor diz, tu é que decides o que tu precisas, por isso podes sentir-te à vontade para usar estes ou criar outros conforme o que te for mais prático. Porque é esse o sentido do BuJo, ser prático.

Acho que estás enganada

Pois, se vocês pesquisarem por Bullet Journal no Instagram, poucas imagens como a que coloquei acima vos vão aparecer… Será mais na onda de, por exemplo, Amanda Rachel Lee, uma menina que tem pouco mais de 670 000 subscritores no Youtube e um IG igualmente recheado e que produz um BuJo muito bonito mas já mais “artístico”:

Adoro, adoro, adoro. Este já está um pouquito (muito) longe daquilo que Ryder Carroll visualizou, mas cumpre a sua visão ainda assim, porque se o objectivo é adaptarmos o sistema às nossas necessidades então esta menina fez o que a servia melhor. Ficamos é sem saber se ela só o faz porque é bonito, ou se realmente o utiliza, porque ela não mostra nos seus vídeos o chamado “flipthrough” (desfolhar) do mês anterior, ao contrário de outras YouTubers que já tenho tido o prazer de encontrar como a Jenny Journals, a Christina aka My life in a Bullet ou a Kara do Boho Berry.

Agora, pensando bem nisto, o sistema que elas usam já não depende tanto dos símbolos que o autor visualizou no início (à excepção do Boho Berry), e sim duma distribuição das informações por “spreads” dedicados a cada tema, como por exemplo, uma página para acompanhar os nossos hábitos (sono, consumo de àgua, exercício, etc.), outra com a distribuição das semanas do mês, outra com a vista anual, mensal, e por aí fora. Mas, enfim, mais uma vez o que importa é que o sistema funcione para cada um, e elas fizeram aqui algo que também apela muito ao meu lado artístico, porque demonstra criatividade mas sempre tentando encontrar o lado funcional.

Se me quiseres acompanhar neste percurso, sou (quase) tão verde como outra pessoa qualquer que esteja agora a ouvir falar deste tema pela primeira vez, mas eu tenho uma paixão muito grande por isto e acho que não se vê o suficiente disto em Portugal, à excepção de algumas meninas como encontramos no IG a @tangledblissbujo, @bruunalucena ou @teaonpaper.

E porque queria ver mais Bullet Journal à Portuguesa, criei um IG/FB/YouTube com esse nome (@bulletjournalportugal) para ajudar a divulgar esta maravilha e partilhar também as minhas criações (e algumas surpresas que hão-de vir no futuro se tudo correr bem…).

Portanto, se a tua vida estiver a precisar de alguma magia e inspiração, mergulha neste mundo e deixa-te levar. Prometo que a viagem vai valer a pena, e se quiseres começar, só precisas mesmo de um caderno e uma caneta.

Se quiseres, aqui tens o Setup para 2018 do meu BuJo. Depois diz-me o que achas!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s